sábado, 30 de abril de 2011

Insulinoterapia- Cuidados na administração de insulina


















Para uma melhor e mais segura acção da insulina devem ter-se em conta alguns aspectos, geralmente ensinados pelo serviço médico ou de enfermagem aquando da introdução/iniciação da toma.
Estes cuidados são fundamentais para garantir que a absorção e acção da insulina é a melhor possível, evitando assim Hipos, Hiper, descontrolo dos valores de glicemia, cetoacidose ou outra


1º - Não deve massajar a zona do corpo em que vai administrar, pois pode estar a promover um aumento do fluxo sanguíneo nessa zona e assim permitir uma absorção mais rápida que o desejável, podendo provocar uma hipo e ou, descontrolo de valores
À semelhança, deve evitar administrar numa zona que tenha sido ou vá ser imediatamente trabalhada numa actividade desportiva

2º - Deve aplicar numa zona tipo abdómen, pois terá uma absorção mais rápida que numa coxa ou num braço.

3º - A insulina a uso deve estar à temp. ambiente (abaixo de 25ºc)
A insulina de reserva deve ser conservada no frigorífico, mas retirada pelo menos meia hora antes do seu uso, caso contrário a sua acção será mais lenta que o desejável.
Não deve trazer a caneta de insulina num bolso da sua roupa pois a temperatura será superior ao indicado, podendo a essa temperatura, ter uma absorção mais rápida que o desejável.
Não deve ter a temperatura da sua pele mais elevada (após exposição solar demorada na zona de aplicação- quando está na praia-, frente à lareira, aquecedores ou AC mtº quente etc), pois pode aumentar a absorção e acção da insulina, mais do que o desejável.

4º - Não deve limpar a zona de aplicação com álcool antes da colheita de valor de glicemia, mas sim lavar em água corrente (pois já foi verificado que havendo açúcar no dedo de colheita, este não é totalmente removido com álcool; já com água corrente este é arrastado)
Deve ter a zona de aplicação limpa/lavada (cuidado se esteve a mexer em algum alimento com açúcar/doce/fruta anteriormente por razões várias como reparação de uma hipo ou simplesmente porque esteve a confeccionar uma sobremesa ou a descascar uma peça de fruta! Uma leitura incorrecta pode levar à toma de uma dose desnecessária de insulina a qual pode provocar uma hipo e posteriormente uma hiper e um descontrolo

5º - A insulina bifásica/de mistura, por ser turva deve ser homogeneizada antes da utilização. Deve deve ser agitada de forma específica e não como um sumo de garrafa, um termómetro de mercúrio ou como uma lata de tinta em spray!!A cápsula deve ser virada lentamente para um lado e para o outro à contagem do segundo, contando entre 10 a 20 segundos.

6º - A espessura da agulha deve ser tida em conta:
- 5mm (criança ou indivíduo bastante magro)
- 8mm (indivíduo com peso não excessivo, sem gordura excessiva no abdómen ou coxa)
- 12 mm (indivíduos obesos/com excesso de gordura localizada no abdómen ou coxas)
* Se for uma criança ou indivíduo magro e usar uma agulha de 8 ou 12 fará aplicações com absorção mais rápida da insulina que o desejável, podendo sofrer uma hipo
* Se for obeso e usar uma de 5 a absorção será mais lenta, podendo sofrer de "hipers" ou descontrolo de valores com eventual manutenção de uma HBA1c alta devido ao facto de estar a fazer uma picada intradérmica em vez de subcutânea como seria o indicado

7º - A aplicação deve ser realizada com a caneta/agulha num ângulo de 90º com a pele do local de aplicação, com a agulha inserida na zona de aplicação (portanto a picada deve ser feita de forma a introduzir agulha no corpo, não devendo esta, estar visivel). Após a descarga de insulina deve contar 20 segundos antes de retirar a agulha, para evitar perdas de insulina, garantindo que todas as doses seleccionadas foram aplicadas e absorvidas.

8º - Deve ir realizando uma rotação dos locais de aplicação, com um espaçamento de 3cm (3 dedos) entre locais, para evitar lipohipertrofias (nódulos de insulina no abdómens que começam a impedir uma absorção adequada, descontrolando os valores, podendo estes subir sem aparente explicação). Se verificar presença de nódulos, faça a rotação e pique noutro local.

9º - Deve ter a certeza que entendeu todos os ensinamentos que lhe foram transmitidos pela equipa. Se acha complicado, não entende ou não consegue fixar todas as informações peça que lhas passem por escrito, peça para trazer um familiar consigo que possa aprender também com a equipa e ajudá-lo em casa, peça que lhe vão lembrando e ou ensinando aos poucos a cada consulta..Não peça a nenhum amigo ou familiar que lhe administre a insulina se ele não souber como se administra insulina (incluo aqui o conhecimento de todo o processo, das doses adequadas a si, etc)

10º - Deve verificar ou solicitar verificação do funcionamento/estado de conservação da caneta, podendo "cheirá-la" para se aperceber de alguma fuga de insulina devido a fissuras geradas por queda ou uso inadequado.


Algum destes aspectos não devidamente seguidos podem originar (a curto ou médio prazo) hipoglicemias, hiperglicemias, descontrolo dos valores de glicemia e HbA1c (elevados sem explicação), cetoacidose diabética, etc..


A bomba infusora de insulina é ainda um método pouco usual em Portugal devido aos custos e critérios de "atribuição", mas aqui fica uma imagem, para quem não conhece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário